O QUE VOCÊ GUARDA?


                Levamos muitas coisas na bagagem. Carregamos memórias, sejam boas ou ruins e as guardamos no coração. Mas, será que elas têm sido uteis ou apenas ocupam espaço? Confesso que não sou aquele cara maluco por limpeza, mas após perceber que o meu celular não tinha mais espaço para salvar novos arquivos tive que realizar uma faxina abençoada para liberar memória.

                Me vi confrontado em apagar registros que de alguma forma exprimem sentimentos, momentos únicos com significado. Não importa se nunca chegaram a exposição. Me refiro ao meu gosto por fotografias. O fato é que estava colecionando fotos antigas, algumas já utilizadas e outras que ao meu ver não eram boas para serem compartilhadas - porque não combinavam com o padrão que eu mesmo criei. Tudo isso se transformou em acúmulo que impediu novos registros e me fez refletir sobre o meu temor em relações as pessoas e a mim mesmo.


Não podemos deixar pra limpar algo apenas quando não houver mais espaço. Não precisamos jogar tudo fora, nem guardar tudo. Precisamos de equilíbrio”. Afinal: 
Há tempo de guardar, e tempo de lançar fora” Ec 3:6b 
                Quando se tem muito lixo em baixo do tapete ou cutucamos feridas que não foram completamente cicatrizadas parece ser difícil essa tarefa, pois a tendencia é apodrecer todo o resto - basta fazer a experiência de deixar algum resíduo em  local inadequado para ver o que acontece - , mas é necessário termos esse discernimento. Será que temos colecionado lixos espirituais?

                Somos falhos. Mas, isso não é desculpa para não cumprirmos nossas obrigações! Talvez esteja na hora de realizarmos uma boa faxina nos nossos corações, ainda que pareça mais fácil ignorar ou fechar os olhos para as sujeiras oriundas do pecado ou suas inclinações. Porque o que guardamos no coração pode estar ocupando o lugar que é devido somente a Deus. Seja meu próprio “eu”, o que registro (em fotografias) ou temor sobre o que pensam.  

                Nada disso nos define e não deve roubar a posição do que é eterno, ao contrário, deve nos conduzir a uma vida irrepreensível baseada nos méritos de Cristo, pois Ele é tudo que temos e somos. Sendo assim, precisamos apenas guarda-ló no coração. Para tanto, devemos começar permitindo que Ele não somente inicie sua boa obra em nós, mas que venha completar diariamente a trazer discernimento para sermos equilibrados e conscientes do tempo de guardar e lançar fora o que for necessário por amor e para glória dEle. 

Já sabe, né? Compartilhe com seus amigos se lhe edificou de alguma forma!
Para me encontrar para sermos amigos, basta me acompanhar nas redes sociais: 


ABRAÇOS, 

Leonardo Gleygson!

Nenhum comentário